O frete no E-commerce


O custo de transportar uma mercadoria até o cliente é um dos assuntos mais discutidos entre as lojas virtuais. O processo de entrega dos produtos é cada vez mais importante, pois representa boa parte da experiência do cliente com a loja virtual. Além disso, seu custo pode ter um impacto relevante no total pago na compra.

A realidade do cálculo de frete é complexa, ainda mais em um país como o nosso que possui uma enorme extensão territorial, diversos impostos, como o ICMS, por exemplo, e um alto custo operacional, que encarecem o frete tanto para o lojista quanto para o consumidor final. E no caso do e-commerce, reduzir o custo do frete e oferecer um serviço ágil pode ser uma questão de sobrevivência no mercado e também um diferencial para se tornar mais competitivo.

Uma pesquisa realizada pela ABLEC - Associação Brasileira de Lojistas do E-Commerce revela que
o volume de pedidos entregues em 2016, foi de 55 mil pedidos mensais, um numero considerável para as 37 lojas virtuais associadas que participaram da pesquisa.
A pesquisa revelou  também que os Correios fizeram mais de 63% das entregas em 2016 e das 37 lojas virtuais que participaram da pesquisa, apenas duas não utilizavam os serviços dos Correios para entregar seus produtos. A segunda transportadora mais utilizada pelo grupo transportou em media 6 mil pedidos mensais. Aproximadamente 20% do grupo utiliza essa transportadora.
Temos uma média de 14 mil pedidos mensais pulverizados em pequenas transportadoras e empresas de motoboy. Não temos esse numero, mas o serviço de motoboy é ainda pouco utilizado pelo e-commerce, cenário que vem mudando a cada dia devido a demanda por entregas no mesmo dia, o "same day delivery". A maior dificuldade para as lojas virtuais é o custo da entrega expressa, feita por motoboy ou veiculo utilitário dedicado. O grande entrave é que o consumidor procura produtos com "entrega grátis" e no mesmo dia. Já o e-commerce procura repassar o custo do frete para o consumidor final.

O desafio da implantação da entrega no mesmo dia é equacionar o custo que o consumidor teria para se deslocar e estacionar em uma loja física e a disponibilidade tempo para esse deslocamento, e a diferença de custos diretos e indiretos entre uma loja virtual e uma loja física. Isto é, os custos envolvidos na comercialização de produtos na internet é tão menor que os custos na comercialização de produtos em lojas de rua e shoppings que justificaria a absorção do custo do frete pelo e-commerce?